Dia do Patrimônio Cultural debate trajetória das políticas públicas em Minas

Secult e Iepha-MG promovem o evento que conta com uma programação virtual

No ano em que o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) celebra seu cinquentenário, as comemorações do Dia do Patrimônio Cultural 2021, reúnem, de 17 a 22 agosto, pesquisadores, estudiosos, fazedores de cultura e membros de comunidades tradicionais para refletir o passado, o presente e o futuro da preservação do patrimônio material e imaterial. Com o tema "Caminhos do Patrimônio: contemporaneidade e novos horizontes", uma programação diversificada será oferecida virtualmente ao público, que poderá acompanhar pelo Youtube do Instituto rodas de conversas, oficinas, palestras e interagir durante as atividades.

Promovido pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) por meio do Iepha-MG, em parceria a Appa – Arte e Cultura e com apoio dos espaços que integram o Circuito Liberdade, o Dia do Patrimônio Cultural 2021 propõe uma reflexão dos 50 anos das políticas de patrimônio cultural no estado de Minas Gerais e debate sobre os novos caminhos.

“Os desafios atuais trazidos pela pandemia exigem uma reflexão sobre como manter vivo nosso patrimônio, tanto o material como o imaterial, com especial atenção aos saberes de povos e comunidades tradicionais. Mais do nunca, experienciamos, na contemporaneidade, a consciência da importância de valorizar e ressignificar a diversidade dos bens culturais, reinventando também formas de acesso, difusão e salvaguarda, em um esforço coletivo e contínuo para desenhar políticas públicas que respondam aos desafios que são postos”, destaca Leônidas Oliveira, secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais.

Para o presidente do Iepha-MG, Felipe Pires, a data é necessária para destacar a diversidade cultural. “O Dia do Patrimônio Cultural comemora a consciência do povo brasileiro em relação a sua memória. A importância desta data simbólica está ligada à valorização de ações que promovem a identidade dos muitos grupos que compõem nossa sociedade. Em Minas Gerais a comemoração possui peso ímpar por nos ajudar a lembrar a diversidade de práticas e costumes que constituiu o nosso extenso território”, enfatiza.

Para ampliar as discussões, temas como trajetória das políticas públicas do patrimônio cultural, novos desafios do patrimônio cultural e novos horizontes para os museus integram as mesas de debate. 

As rodas de conversas são um convite à troca de experiências e aprendizados com comunidades detentoras de bens culturais registrados, ou em processo de registro, especialmente sobre a atuação em tempos de pandemia.

Duas oficinas fazem parte  da programação. Uma proposta pelo Espaço Comum Luiz Estrela sobre o patrimônio construído, e que tem como objetivo a elaboração de sugestões de intervenção para a restauração de sua fachada; a técnica do estêncil, vista como um modo de manifestação artística, será tema de outra oficina. 

Além disso, a programação conta também com um curso livre presencial, sobre cartografia afetiva, no Espaço Cultural da Escola de Design da UEMG, na Praça da Liberdade.

Outras tantas atividades serão realizadas por espaços culturais integrantes do Circuito Liberdade, como visitas virtuais, exposições fotográficas, bate papos, mostra de filme, concerto e sarau, sem contar o I Encontro Estadual de Equipamentos Culturais: arquivos, bibliotecas e museus - contemporaneidade e novos horizontes.

A programação completa está disponível no site do Iepha-MG.

Atividade virtual

O formato virtual deixou de ser uma possibilidade e se tornou uma condição para a sobrevivência do setor cultural diante o distanciamento social causado pela pandemia do coronavírus, como salienta o presidente da APPA, Xavier Vieira. “O canal de divulgação é o mesmo onde o produto cultural é entregue. A partir dessa perspectiva, novas possibilidades surgiram e/ou se fortaleceram. Agora, cabe aos produtores do setor cultural a manutenção da qualidade do que antes consumíamos presencialmente. Acrescenta-se as perspectivas de alcance e escala para públicos inimagináveis”, pontua.

Iepha-MG 50 anos

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico, Iepha-MG, que celebra em 2021 seu cinquentenário, é uma fundação vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo que atua no campo das políticas públicas de patrimônio cultural. Cabe ao Instituto pesquisar, proteger e promover os bens culturais de natureza material e imaterial de Minas Gerais, em parceria com os órgãos municipais e federal. O Iepha-MG, em sua trajetória, vem ampliando a escuta junto aos coletivos de cultura e às comunidades locais fortalecendo a participação no reconhecimento do patrimônio cultural do Estado.  

Na trajetória do Iepha-MG, dois pontos ainda merecem destaque. Primeiro, a busca por instrumentos de proteção que acompanhem a dinâmica da institucionalização desses “novos patrimônios”, com todas as especificidades acumuladas nos processos internos de discussão e nas próprias experiências de proteção. Segundo, a articulação com os grupos sociais no reconhecimento de suas práticas culturais relacionadas, tanto à imaterialidade, quanto à materialidade, ou seja, a busca da ligação destas dimensões em relação ao lugar, ao território da produção cultural.

 

Rodrigo Melo Franco

Rodrigo Melo Franco de Andrade nasceu em 17 de agosto de 1898, em Belo Horizonte (MG). Estudou em Paris e conviveu com intelectuais, escritores e artistas plásticos brasileiros, como Graça Aranha, Tobias Monteiro e Alceu Amoroso Lima, entre outros. No Brasil, dedicou-se ao curso de direito, iniciado na Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais do Rio de Janeiro. Aproximou-se de Aníbal Machado, que o estimulou a dedicar-se à literatura, assim como de outras personalidades públicas e de intelectuais como Milton Campos, João Alphonsus, Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava, Abgar Renault e Oswald de Andrade, entre outros.

Em 1937, Rodrigo Melo Franco de Andrade assumiu a direção do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Sphan) e durante 30 anos dedicou-se à preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro. A partir daí, a proteção dos bens culturais do país passou a ser sua atividade principal.

Rodrigo deixou a presidência do Sphan em 1967, mas não se afastou da instituição, permanecendo presente como integrante do Conselho Consultivo, até o dia de sua morte, em 11 de maio de 1969. Inúmeros textos escritos por Rodrigo foram reunidos e publicados, pelo Sphan/Fundação Pró-Memória, sob os títulos Rodrigo e Seus Tempos: coletânea de textos sobre artes e letras (1985) e Rodrigo e o Sphan: coletânea de textos sobre o patrimônio cultural (1987).

APPA - Arte e Cultura 

Organização de fins não econômicos que, há mais de 28 anos, transforma sonhos em iniciativas culturais e de promoção do patrimônio, ao gerir mais de R$150 milhões, captados junto ao setor público e privado, destinados a mais de 250 iniciativas, que têm beneficiado inúmeras pessoas. Para mais informações, acessewww.appa.art.br ou @appaarteecultura (Facebook, Instagram e LinkedIn).

 Foto Ronaldo AlvesFoto: Ronaldo Alves

PROGRAMAÇÃO

17/08 - TERÇA-FEIRA

Podcast | Ciência de A a Z

Diego Santana, pós-doutor em Biologiae professor, Rosângela Reis Costa, pós-graduanda em conservação e restauração de bens móveis e arte, e Márcia Almada, doutora em História e professora

Data: 17 AGO | TERÇA

Local: disponível em plataformas de streaming (Spotify, Apple Podcast, Google Podcast, Deezer, Breaker, Castbox, Overcast, Pocket Casts, Radio Public e https://anchor.fm/ciencia )

 

Abertura + Palestra | Dia do Patrimônio Cultural 2021

com Felipe Pires, Presidente do lepha-MG e Leônidas Oliveira, Secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais

Palestra com o Dr. Leonardo Barci Castriota, Vice-Presidente do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios

Data: 17 AGO | TERÇA
Horário: 19h

Local: transmissão ao vivo pelo canal do lepha-MG no YouTube

Link da transmissão: https://youtu.be/JnT-_iPqSck

Ementa: ​​

Reflexão sobre o tema do ano, Caminhos do Patrimônio: contemporaneidade e novos horizontes. A proposta do tema é refletir sobre as trajetórias das instituições de patrimônio cultural, em especial o IEPHA-MG, no contexto dos desafios contemporâneos, os novos horizontes e as novas questões do Patrimônio Cultural.

 

18/08 - QUARTA-FEIRA

Curso | Olhar a cidade: cartografias afetivas

com Lucas Amorim, da Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais

Data: 18, 19 e 20  AGO | QUARTA

Horário: 9h às 12h

Local: Espaço Cultural Escola de Design - UEMG

Inscrições: inscrições pela Sympla https://www.sympla.com.br/curso-livre--olhar-a-cidade--cartografias-afetivas__1308163

 

 Roda de Conversa 01 | Comunidades tradicionais em tempos de pandemia

com Guilherme Moreira, doutorando em Antropologia, Raposo, fazedor de violas, Dorileia, Madrinha da Folia de Reis Estrela Guia de Curvelo e Isabel Casemira Gasparino, da Federação dos Congados de Minas Gerais

Data: 18 AGO | QUARTA

Horário: 16h

Local: transmissão ao vivo pelo canal do lepha-MG no YouTube

Link da transmissão: https://youtu.be/_OBC6BwYdsY

  

Mesa 01 | Trajetória das políticas públicas do patrimônio cultural

com Marcelo Maffra, Promotor de Justiça, Jurema Machado, arquiteta e urbanista e Flávio Lemos Carsalade Gasparino, doutor em Arquitetura e professor.

Data: 18 AGO | QUARTA

Horário: 19h

Local: transmissão ao vivo pelo canal do lepha-MG no YouTube

Link da transmissão:https://youtu.be/rzBHJLq7spg

19/08 - QUINTA-FEIRA

Mesa 02 | Novos desafios do patrimônio cultural

com Luis Mundim, Diretor de Promoção do lepha-MG, José Antonio Hoyuela Jayo, doutor em Arquitetura e Urbanismo, e Amilcar Vargas, doutor em Sociedade e Cultura e responsável pelo Patrimônio Mundial na Casa Batlló

Data: 19 AGO | QUI

Horário: 10h

Local: transmissão ao vivo pelo canal do lepha-MG no YouTube

Link da transmissão:https://youtu.be/CmnE_4Cs2Tw

 

Roda de Conversa 02 | Comunidades tradicionais em tempos de pandemia

com Luis Mundim, Diretor de Promoção do lepha-MG, Maurício Costa, da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Chapada do Norte,, Jorge Antônio dos Santos, da Comunidade Quilombola dos Arturos, e Makota Cássia Kidoiale,  da Comunidade Quilombola Manzo Ngunzo Kaiango.

Data: 19 AGO | QUI

Horário: 16h

Local: transmissão ao vivo pelo canal do lepha-MG no YouTube

Link da transmissão:https://youtu.be/mA72h_e8178

 

Curso | Olhar a cidade: cartografias afetivas

com Lucas Amorim, da Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais

Data: 19 e 20 AGO | QUINTA

Horário: 9h às 12h

Local: Espaço Cultural Escola de Design - UEMG

Inscrições: inscrições pela Sympla https://www.sympla.com.br/curso-livre--olhar-a-cidade--cartografias-afetivas__1308163

20/08 - SEXTA-FEIRA

Mesa 03| Novos horizontes para os museus

com Ramon Vieira Santos, Assessor de Parcerias e Programas Integrados do lepha-MG, Letícia Julião, doutora em História, e Renata Vieira da Motta, arquiteta e urbanista e presidente do ICOM Brasil.

Data: 20 AGO | SEX

Horário: 19h

Local: transmissão ao vivo pelo canal do lepha-MG no YouTube

Link da transmissão:https://youtu.be/Zg3hK1lQKQk

 

Roda de Conversa 03 | Comunidades tradicionais em tempos de pandemia

com Ana Paula Belone, gerente em exercício de Patrimônio Cultural Imaterial do Iepha-MG, Maria de Fátima Alves, apanhadora de flores sempre-vivas, Maria do Carmo Barbosa Sousa, artesã e Tulio Madureira, produtor de queijo.

Data: 20 AGO | SEX

Horário: 16h

Local: transmissão ao vivo pelo canal do lepha-MG no YouTube

Link da transmissão:https://youtu.be/XitETELo2vc

21/08 - SÁBADO

Oficina | Conexão Restauro (Espaço Comum Luiz Estrela)

Data: 21 AGO | SÁB

Horário: 9h às 12h e 14h às 17h

Local: Online

Inscrições: Sympla https://www.sympla.com.br/oficina--conexao-restauro-espaco-comum-luis-estrela__1308256

22/08 - DOMINGO

Oficina | A técnica do estêncil

Data: 22 AGO | DOM

Horário: 10h

Local: canal do lepha-MG no YouTube

PROGRAMAÇÃO ASSOCIADA

 

13/08 - SEXTA-FEIRA

  • Casa Fiat

As Praças [In]visíveis 

 

Ao pensar em uma cidade, muitas imagens vêm à cabeça. Mas qual é o espaço capaz de traduzir o lugar do encontro, do ir e vir das pessoas, das histórias e cultura de um povo? As praças, espaços públicos que atraem multidões, que abrigam ideias e sentimentos, que evocam memórias e atravessam gerações. Nos últimos tempos, esses lugares foram marcados por paisagens inimagináveis. Ao trocar o burburinho das rotinas das grandes cidades pela imensidão dos silêncios impostos pela pandemia, as praças evidenciaram um novo cenário, despertando novos olhares e relações. A exposição virtual “As Praças [In]visíveis” reúne quarenta e dois escritores e fotógrafos italianos para um diálogo entre a cultura e a beleza da Itália, revelando esses monumentos arquitetônicos como verdadeiras obras de arte. A mostra é uma realização conjunta da Casa Fiat de Cultura e do Consulado da Itália em Belo Horizonte e conta com o apoio do Istituto Italiano di Cultura San Paolo. Confira aqui. No dia 07/08, será oferecida uma visita virtual mediada (transmissão ao vivo), com inscrições gratuitas pela Sympla.

 

Data: de 13/07 à 12/09

Horário:EM BREVE SERÁ DIVULGADO

Local: EM BREVE SERÁ DIVULGADO

 

Ateliê Aberto | Brasilidades: Inspiração Marajoara

 

Para o ano de 2021, o Ateliê Aberto propõe atividades práticas inspiradas por expressões artísticas e culturais populares. A partir da edição de agosto, o foco — que foi, até então, a mineiridade — passa a ser a brasilidade. A abordagem é feita sob a ótica da arte contemporânea, investigando influências na cultura nacional e buscando despertar a curiosidade do público para as artes populares do Brasil. O primeiro tema exposto é a região Norte e a estética da Arte Marajoara, com seus grafismos. Essa expressão artística popular ganhou visibilidade mundial e funciona como referência de pesquisa estética para renomados artistas, como Victor Brecheret. Assista no YouTube.

 

Data: 13/08

Horário: EM BREVE SERÁ DIVULGADO

Local: EM BREVE SERÁ DIVULGADO

 

15/08 - DOMINGO

Encontros com o Patrimônio Online | Monumentos Urbanos: arte, memória e cidade

 

Os monumentos urbanos atuam como suportes de memória, materializando aquilo que se quer fazer lembrar. Os seus aspectos artísticos e patrimoniais são o tema dessa edição do Encontros com o Patrimônio, que conta com o renomado escultor mineiro Leo Santana como convidado. Muito conhecido pela famosa escultura de Drummond, instalada em Copacabana (RJ), ele apresentará o seu trabalho e falará sobre o processo criativo e as técnicas envolvidas na elaboração de suas obras. Durante a conversa, serão abordados também monumentos de Belo Horizonte presentes em locais como as praças do Papa, da Estação e da Liberdade. Inscrições gratuitas pela Sympla.

 

Data: 15/08

Horário: das 11h às 12h30

Local: transmissão ao vivo pelo link de acesso enviado ao e-mail cadastro na inscrição pelo Sympla.

 

16/08 - SEGUNDA-FEIRA

  • Fundação Clóvis Salgado

Criarte - A arte popular como patrimônio cultural imaterial

 

O “Criarte”, eixo do Educativo On-line FCS voltado para processos criativos e suas relações, convida você para conhecer um pouco sobre o artesanato de barro do Vale do Jequitinhonha, suas características e seu reconhecimento como patrimônio cultural imaterial.

 

Data: 16/08

Horário: a partir das 12h

Local: Site da Fundação Clóvis Salgado https://fcs.mg.gov.br/criarte/

  • CCBB

Memorial Chapadão do Zagaia, de Rodrigo Garcia

 

Na exposição “Memorial Chapadão do Zagaia” proponho uma investigação visual sobre o arraial de Desemboque, distrito da cidade de Sacramento em Minas Gerais, que apesar de possuir grande importância histórica para a região Triângulo Mineiro, caminha para tornar-se uma cidade-fantasma.

*Evento selecionado através da Convocatória de programação MMGV 2021.

Integra o projeto Mostra de Fotografia do Memorial.

 

Data: De 16/08/20 a 29/09/20

Local: site do Memorial-  http://memorialvale.com.br/pt/

 

17/08 - TERÇA-FEIRA

  • Centro Cultural Unimed-BH Minas

Lançamento do catálogo virtual e visitas mediadas à exposição “Imagens Descobertas”

 

Aproximadamente 3.000 negativos foram encontrados em 2012 em precário estado de conservação, considerados quase perdidos. Higienizados, tratados, digitalizados e inventariados, foram incorporados em 2019 ao Acervo Fotográfico do Centro de Memória. Têm, por meio dessa exposição, o seu recomeço e merecido reconhecimento como fontes documentais.

 

Data: 17/08

Horário: 19h

Local:https://www.minastenisclube.com.br/cultura/

  • SBMAE

Encontro Estadual de Equipamentos Culturais: arquivos, bibliotecas e museus - contemporaneidade e novos horizontes

 

A iniciativa surgiu do intuito da SBMAE/Secult de fortalecer seus equipamentos, reconhecendo a especificidade de cada um deles e dos municípios de que fazem parte. Os arquivos, as bibliotecas e os museus são estratégicos para a democratização do acesso à cultura e à informação aos cidadãos, mas cada um deles tem atribuições e ações próprias, e essas particularidades serão contempladas na programação.

 

Data: de 17 a 20/08 

Horário: palestras às 10h e às 14h

Local: Canal da Secult no YouTube https://www.youtube.com/user/culturaemminas

 

Inscrições para obtenção de certificado, a partir de 9/08: https://www.sympla.com.br/i-encontro-estadual-de-equipamentos-culturais-arquivos-bibliotecas-e-museus__1282051 ou https://abre.ai/equipamentosculturais

  • Espaço do Conhecimento UFMG

Dia do Patrimônio 2021 na Fachada Digital: ESPAÇO EXIBE EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA QUE CELEBRA COMIDA MINEIRA COMO PATRIMÔNIO CULTURAL

 

Na Fachada Digital, de 17 a 22 de agosto, todas as noites às 19:30h, a grande tela de projeção voltada para a Praça da Liberdade exibe fotos que revelam por que a comida mineira é um patrimônio do país. A projeção é uma reexibição de uma ação promovida pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG) em 2019, que aproveita o Dia do Patrimônio, comemorado em 17 de agosto, para abordar a alimentação como um elemento cultural completo, que compreende atividades agrárias, práticas rituais, conhecimentos práticos antigos, técnicas culinárias, costumes e modos de comportamento comunitários ancestrais.

 

Local: Fachada Digital do Espaço do Conhecimento UFMG, Praça da Liberdade.

Data: 17 a 22/08

Horário: 19h30

  • MM Gerdau

A ciência na Cozinha Mineira - Bate papo: Café, Queijo e Ciência

 

O Programa coMciência em parceria com a Epamig - promove uma roda de conversa sobre a ciência na produção de dois itens muito importantes para o nosso estado: o café e o queijo. Além disso, vamos conhecer um pouco mais sobre a pesquisa agropecuária e como ela gera conhecimentos e ativos tecnológicos que são transformados em inovação e se materializam na prática da agricultura e em produtos usados pelo mercado ou consumido pelos cidadãos.

 

Data: 17/08

Horário: 19h

Local: https://www.youtube.com/user/MuseuMinasMetal

 

18/08 - QUARTA-FEIRA

  • MM Gerdau

Memórias do Museu: o Prédio Rosa e o acervo mineral

 

As convidadas Michele Arroyo, historiadora e doutora em Ciências Sociais, e Vitória Régia, doutora em Geologia Geral e Aplicada, conversam conosco sobre o Prédio Rosa, o Patrimônio Histórico, o acervo mineralógico do Professor Djalma Guimarães, acervo e memória. A mediação será realizada pela diretora do MM Gerdau, Márcia Guimarães.

 

Data: 18/08

Horário: 19h

Local: https://www.youtube.com/user/MuseuMinasMetal

 

19/08 - QUINTA-FEIRA

  • MM Gerdau

A ciência na Cozinha Mineira - Aula show Mixologia molecular: Nem tudo é o que parece

 

Caneca Sincera e A Cachaçaria Itinerante apresentam live especial sobre mixologia molecular na Semana do Patrimônio. Durante a apresentação os ingredientes mineiros serão as estrelas da ciência. Marcela apresentará a mixologia em um drink comestível utilizando azeite, café, queijo cachaça e muita inovação.

 

Data: 19/08

Horário: 19h

Local: https://www.youtube.com/user/MuseuMinasMetal

  • CCBB

Curta “Bar da Estação”, de Leo Ayres

 

Até 1990, o município de Ribeirão Vermelho, Minas Gerais, abrigava um dos maiores complexos ferroviários do estado. Trabalhavam ali cerca de mil funcionários, que atendiam centenas de passageiros todos os dias. Vinte anos depois, não restam mais do que ruínas. Ainda assim, José dos Santos, 70 anos, não desiste de manter funcionando ali dentro o Bar da Estação, que abre as portas assim que amanhece.

*Evento selecionado através da Convocatória de programação MMGV 2021.

Integra o projeto Mostra de Filmes do Memorial.

 

Data: 19/08

Horário: 19h30

Local: Youtube do Memorial- https://www.youtube.com/memorialvale

 

  • Casa Fiat

E-book | Fotógrafos de Rua em Belo Horizonte e São Paulo

 

Para celebrar o Dia da Fotografia, o ofício dos lambe-lambes em São Paulo e Belo Horizonte é apresentado em um e-book inédito, resultado da parceria entre a Casa Fiat de Cultura e o MIS-SP na exposição “Conexão Casa Fiat de Cultura e MIS-SP: Lambe-Lambe”, realizada ano passado. Nessa publicação digital, são apresentados conteúdos da exposição do MIS-SP “Lambe-lambe: fotógrafos de rua em São Paulo nos anos 1970” e do livro “Fotógrafo Lambe-Lambe: retratos do ofício em Belo Horizonte”, de 2011, da Prefeitura de Belo Horizonte. A história e a cultura dessas duas cidades são apresentadas por meio dos olhares singulares desses fotógrafos de rua. Se na capital paulista eles não existem mais, na capital mineira o ofício de lambe-lambe é um Patrimônio Cultural, reforçando a sua importância simbólica para a história individual e coletiva da cidade. O download gratuito poderá ser feito no site. O lançamento virtual será feito com um concurso cultural. O participante deve fazer a inscrição na página de download e seguir as regras de participação para concorrer a uma vaga para o curso completo, com cinco módulos, de “História da Arte – da Arte rupestre à Arte dos séculos XVIII e XIX”, desenvolvido pelo MIS-SP.

 

Data: 19/08

Local: site http://www.casafiat.com.br/

20/08- SEXTA-FEIRA

  • CCBB

Modos de Ver: Cinemas de Rua em BH

 

Como parte integrante da programação da Semana do Patrimônio de 2021, o Programa CCBB Educativo Arte & Educação convida o público para o lançamento da segunda edição da Visita Patrimonial Modos de Ver. Desta vez o tema são os famosos cinemas de rua de Belo Horizonte, lugares de memória e espelhos de uma modernidade que a cidade almejava. Uma invenção ainda recente à época da inauguração da capital mineira, o cinema iluminou paixões e acompanhou o crescimento de BH. Nesta visita virtual passaremos por imagens e histórias dos monumentais prédios onde ficavam as enormes salas de exibição. Uma conversa sobre o cinema de ontem e de hoje, e sobre como esse fenômeno cultural ajuda a contar a recente história de Belo Horizonte como cidade mutante, pulsante e repleta de histórias por descobrir.

 

Data: 20/08

Horário: 15h

Local: Virtual - Realização pela plataforma Zoom com inscrição prévia pelo site sympla.com.br/ccbbeducativo

21/08- SÁBADO

  • CCBB

Curta “Música e memória nos batuques”, de Pâmilla Ribeiro

 

Um filme que tenta incorporar a fluidez do rio e das histórias que cercam os batuques do alto médio São Francisco. No bater das caixas e no som grave do roncador eles compartilham memórias, friccionam passado e presente e fazem viver, na performance, as vozes emudecidas do passado.

*Evento selecionado através da Convocatória de programação MMGV 2021.

Integra o projeto Mostra de Filmes do Memorial.

 

Data: 21/08

Horário: 11h

Local: Youtube do Memorial- https://www.youtube.com/memorialvale

 

Fotopoética, com André Cavaleiro e Ramon Paixão

 

"Fotopoética", cada Flash uma microcena congelada de simbolismo, a cada escrita poética afeto, juntas possibilitam o ressignificar do espaço urbano das Favelas do Alto Vera Cruz e do Morro do Papagaio, onde sentir, ouvir e ver permitem aos moradores um afago no ir e vir do cotidiano corriqueiro.

Integra o projeto Diversidade Periférica, com curadoria de Patrícia Alencar.

 

Data: 21/08

Horário: 16h

Local: Youtube do Memorial- https://www.youtube.com/memorialvale

22/08 - DOMINGO

  • CCBB

Concerto "Mestres da Música de Pitangui"

 

Apresentação de um concerto da Banda de Música J. V. Bahia Mascarenhas com o tema “Mestres da Música de Pitangui”, com 6 peças que são o resultado do trabalho de recuperação do acervo da Banda e que visa a difusão da obra de compositores de Pitangui, que influenciaram as Bandas de todo o Estado.

*Evento selecionado através da Convocatória de programação MMGV 2021.

Integra o projeto Gerais Cultura de Minas.

 

Data: 22/08

Horário: 11h

Local: Youtube do Memorial- https://www.youtube.com/memorialvale

 

Mostra fotográfica “Festejar as cores: tradição e fé na Congada”, de Pollyanna Assis*

 

A Mostra fotográfica “Festejar as cores: tradição e fé na Congada” é uma série de fotografias realizada na cidade de Ouro Preto, em 2014, durante a Festa do Reinado de Nossa Senhora do Rosário e de Santa Efigênia. O objetivo da série é contribuir para a preservação dessa importante tradição mineira.

*Evento selecionado através da Convocatória de programação MMGV 2021.

Integra o projeto Mostra de Fotografia do Memorial.

 

Data: de 22/08/20 a 05/10/21

Local: site do Memorial- http://memorialvale.com.br/pt/

 

Sarau Literário “Poesias Cantados”, com Dico Mota

 

Sarau Literário "Poesias Cantadas" irá envolver amigos de José Raimundo dos Santos Mota (Dico Mota) para cantar e recitar poemas inéditos do Livro "Poesias Cantadas" de sua autoria, deixando um legado de entretenimento, diversão e vivência artística-cultural, no distrito de Três Barras - Serro-MG.

*Evento selecionado através da Convocatória de programação MMGV 2021.

Integra o projeto Sarau no Memorial.

 

Data: 22/08

Horário: 16h

Local: Youtube do Memorial- https://www.youtube.com/memorialvale

 

23/08 - SEGUNDA-FEIRA

  • Casa Fiat

Cineminha On-line - Patrimônio vivo!

 

O “Cineminha On-line”, eixo do Educativo On-line FCS que traz indicações de curtas-metragens infantis, reflexões, curiosidades e atividades relacionadas, convida toda a família para explorar o universo do patrimônio cultural imaterial.

 

Data: 23/08

Horário: a partir das 12h

Local: Site da Fundação Clóvis Salgado (https://fcs.mg.gov.br/cineminha-online/)

26/08 - QUINTA-FEIRA

Formação de Professores | Artes da Fibra na Sala de Aula

 

Nessa Formação de Professores serão apresentados conceitos que partem de técnicas antigas do uso dos fios: as Artes da Fibra e as Tradições dos Fios. O objetivo é reafirmar todo o valor social e cultural que as técnicas tradicionais de produção em macramê, tapeçaria e tecelagem têm na construção de nossa identidade como comunidade. Alguns fundamentos dessas práticas — como a apresentação de pontos e a criação de um tear adaptado de cartão — serão abordados e funcionarão como base para propostas de atividades em sala de aula, com interdisciplinaridades entre os conteúdos de Artes, História, Geografia e Matemática. Acompanhe os episódios no YouTube.

 

Data: de 26 a 31/08

Local: Canal da Casa Fiat de Cultura no Youtube