Bens tombados no distrito de Córregos, em Conceição do Mato Dentro, recebem obras de restauração

Intervenções acontecem em duas Igrejas e no núcleo histórico, considerado um dos mais antigos da região

O distrito de Córregos, no município de Conceição do Mato Dentro, recebe obras de restauração nos bens culturais protegidos pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. A ação foi viabilizada por meio de medida compensatória da empresa Anglo American e permitirá o investimento de cerca de R$3,5 milhões na realização de obras de restauração da Capela de Nosso Senhor dos Passos e da Matriz de Nossa Senhora Aparecida e na revitalização de 52 fachadas das edificações e do chafariz que integram o núcleo histórico de Córregos. As obras foram contratadas pelo Iepha-MG, sendo realizadas pela empresa Anima Conservação Restauração e Artes, com acompanhamento dos técnicos da Instituição.

A Capela de Nosso Senhor dos Passos, patrimônio cultural desde março de 1985, passa por restauração arquitetônica, incluindo instalações complementares e restauração de elementos artísticos integrados. Os serviços tiveram início em outubro deste ano e a previsão para conclusão é de julho de 2019.

A intervenção na Matriz de Nossa Senhora Aparecida está em fase de licitação para contratação de obra de restauração arquitetônica, incluindo instalações complementares e restauração de elementos artísticos integrados. A obra dessa igreja receberá um investimento na ordem de R$2.199.994,69.

O restante dos recursos oriundos da medida compensatória, cerca de R$582.823,20, será investido na recuperação das fachadas de 52 edificações do chafariz que compõem o Núcleo Histórico de Córregos. Esta ação também se encontra em fase de licitação para contratação de obras.

Um convênio de cooperação entre o Iepha-MG e a Prefeitura Municipal de Conceição do Mato Dentro também foi celebrado. O objetivo é construir uma agenda permanente de inclusão dos moradores e proprietários de imóveis do conjunto histórico protegido, em discussões referentes ao processo de acompanhamento das obras de recuperação das fachadas das edificações. A proposta é preservar os valores que motivaram a proteção do Núcleo Histórico de Córregos e oferecer à comunidade local condições para atuar de forma compartilhada no processo de intervenção proposto. Pretende-se também, realizar ações de mobilização da comunidade local para adesão ao programa de revitalização do Núcleo e a implantação de um chamamento público para cadastramento das edificações selecionadas no projeto aprovado pelo Iepha.

Núcleo Histórico de Córregos

O distrito de Córregos está localizado a 25 km de Conceição do Mato Dentro e é considerado o mais antigo da região, já com referências na virada do século 18 para o 19. Sua ocupação está ligada às atividades de mineração nessa região. Em 2001, o Núcleo Histórico de Córregos foi alvo de proteção por tombamento estadual, tendo como motivação o casario distribuído de forma equilibrada pelas ruas, revelando um conjunto de características harmoniosas típicas do período colonial.

 

Rua Cônego Antonio Madureira

Núcleo Histórico de Córregos, vista da Rua Cônego Antônio Madureira - Distrito de Córregos    Foto: Acervo Iepha-MG

 

Capela de Nosso Senhor dos Passos

Com a ação de proteção da Capela de Nosso Senhor dos Passos do distrito de Córregos, em 1985, o Iepha-MG revelou um patrimônio singelo, expressivo e em harmonia com o sítio onde está inserido. A edificação passou por intervenções entre 1984 e 1985, ocasião em que foram realizadas obras estruturais, carpintaria, telhados e drenagem do adro.

De singela arquitetura, a igreja encontra-se cercada por amurada de pedras. Evidências de um estilo arquitetônico característico do século 18 apontam para a antiguidade dessa edificação, apesar da carência – inexistência ou desconhecimento – de qualquer registro ou documentação histórica que lhe faça referência.

A Capela e seu cemitério estão localizados no ponto mais alto do povoado, de onde se vê e podem ser vistos por todos do lugar. Entre os motivos que sustentaram a proteção legal de tombamento da edificação está a sua solução arquitetônica.

Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida

Localizada na parte central da cidade, e com visada privilegiada, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Aparecida, possui padrão arquitetônico típico das primeiras igrejas mineiras. A fachada frontal apresenta-se chanfrada com torre sineira única central. A planta do templo é composta por duas seções retangulares, com divisões em nave, capela-mor, consistório, corredores laterais, sacristia e estrutura autônoma de madeira com vedações em adobe. No interior, pisos em madeira substituem as tábuas originais, os forros são abobadados, arco-cruzeiro em madeira revestida de pintura decorativa, púlpito, coro com balaustrada e mesa de comunhão em jacarandá, com balaustrada torneada, bem executada.